Jean Desvilles, artista homenageado do 3° SOAL

Jean Desvilles, testemunho vivo da historia da arte moderna e contemporânea

Artista em tempo integral, Jean Desvilles é cineasta,cenógrafo,diretor teatral e pintor.

 
Apos concluir seus estudos em Ciências Humanas, Jean Desvilles passa a frequentar o atelier de Andre Lhote, permanecendo por diversos anos como seu aluno.

Paralelo ao seu trabalho plastico, interessado pela historia da Dança, em particular os cenários e figurino do ballet,  ele pesquisa e estuda na biblioteca da Opera de Paris vindo a conhecer nesta época o dançarino e coreografo Maurice Bejart, que lhe confia a criação dos cenários, figurino  e iluminação cenográfica de seus ballets;  bem como Janine Charrat, Milorad Miskovitch e outros diretores de teatro, de cenografia, e de efeitos cenográficos passam a lhe confiar seus espetáculos.

Conhece o pintor Max Ernest, que além de lhe dar conselhos, lhe contrata para realizar seu primeiro filme sobre arte : ” Dorothea Tanning “, e em seguida suas colagens surrealistas “Uma Semana de Bondade” ou  “Os sete pecados capitais”. Filme este que vem a ser apresentado no Museu D’Orsay, durante a exposição de Max Ernest.

Conhece Pablo Picasso por intermédio de Michel Leiris, e  sobre ele realiza o filme “Picasso-Romancero do Picador “.

Jean Desvilles é selecionado para expor na ” Primeira Bienal de Paris” no Museu de Arte Moderna de Paris.

O  Centro Georges Pompidou, durante seu Festival de Filmes sobre Arte, selecionou e projetou 22 de seus filmes históricos e de caráter social,  tendo como tema  Jacques Prévert, Boris Vian, entre outros.
Trabalhou para a rede de televisão TF1 na serie “Tempos X” dos irmãos Bogdanoff.  No teatro Le Lucenaire, adapta e dirige a peça “Philosophie dans le boudoir” do Marques de Sade.

Paralelamente, sem deixar de pintar, suas obras são apresentadas em diferentes exposições coletivas, principalmente nos Salões de Paris :Salon d’Automne, Societé Nacionale des Beaux-Arts, Comparasion, etc.

Foram organizadas diversas exposições individuais com seus quadros em galerias na França e no estrangeiro : China, Japão, Coreia, Espanha, Estados Unidos, etc. Uma retrospectiva com mais de 80 de suas obras foi organizada pelo Museu de Cordes-sur-Ciel, no sul da França.

Em 1985, o pintor Edouard Mac’Avoy lhe convida para integrar o Conselho de Administração do Salon d’Automne de Paris. Ele é o responsável desde então pela Seção de Áudio-Visual, e participa deste Salão também como pintor expositor.

Jean Desvilles realiza inúmeros filmes sobre as exposições  históricas do Salon d’Automne. Atualmente, ele é Vice-Presidente do Salon e um de seus principais animadores, sendo  também Presidente da Associação  Les Amis du Salon d’Automne de Paris. Igualmente é administrador da  Societé Nationale des Beaux Arts, tendo recebido os prêmios “Prix du Surrealisme” e também o ” Prix Jean Anouilh”.

Um explorador do mundo artístico do século XX, ele atualmente ele segue sua carreira expondo tanto na França como no exterior, e aceitou gentilmente integrar nosso juri para esta 3° edição do Salão de Outono da América Latina, presente pessoalmente.

Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.